Escola das Artes acolhe exposição “Conexo, Convexo, Côncavo”, de Marco Fedele di Catrano

A Escola das Artes vai acolher a exposição  “Conexo, Convexo, Côncavo”, de Marco Fedele di Catrano, que inaugura no próximo dia 20 de junho, quinta-feira. A partir de alterações site-specific, o trabalho de Catrano explora a relação entre a arquitetura industrial e as suas peças escultóricas, algumas das quais produzidas a partir de objetos industrializados, criando dinâmicas e percepções renovadas do espaço e dos objetos.

De cariz instalativo, a exposição contempla várias obras em diferentes suportes. A série de trabalhosUntitled#” parte de sacos de supermercado banais de grandes cadeias comerciais. Virados do avesso, os sacos revelam as suas estruturas fibrosas entrelaçadas. Desconstruídos através da remoção parcial das suas costuras, tornam-se a fonte de uma imagem negativa moldada como um relevo de resina acrílica. Combinadas e seladas através de um processo temporal de resina de várias camadas, aquelas tornam-se a presença dos sacos na sua ausência física. As partes dos sacos, retiradas após o molde, deixam ainda alguns vestígios. Assim, o trabalho aborda  quer o objeto e material industrial, globalmente padronizado, quer os acabamentos de mãodeobra barataJunto ao corrimão, uma maqueta representa a obraRising Reversed” e está em relação antitética com a convexidade da clarabóia, agora coberta com um vinílico rosado. Ao mesmo tempo, os dois espaços correspondem-se. 

Marco Fedele di Catrano é um artista visual interdisciplinar cujas diferentes práticas criativas visam fazer a ponte entre a arte e a sociedade. O seu trabalho nas áreas da instalação, escultura, fotografia e vídeo caracteriza-se por um manuseamento intuitivo de materiais, objetos e espaços. Entre outros locais, Catrano expôs na Joan Miró Foundation (Barcelona), CII Fabrika (Moscou), Ekaterina Cultural Foundation (Moscou), Haus fur Kunst Uri (Altdorf), la rada (Locarno), Kunstraum Walcheturm (Zurique) , Museo Maga (Gallarate), Museum Mestna Galerija (Lubiana), RAM radioartemobile (Roma), Gallery Mario Iannelli (Berlim), Kunstmuseum Thun (Thun), American Academy (Roma), WUK (Viena) e Multimedia Art Museum (Moscovo). Participou do programa paralelo da 54ª Bienal de Veneza com “Extroversion”, um projeto de Franz West, e também participou da Bienal de Arquitetura de Veneza, em 2010, com o projeto “Epicentro”. Foi vencedor do Prémio Federal Suíço de Arte Visual “Swiss Art Awards 2013”.

A inauguração da exposição decorre no dia 20 de junho, quinta-feira, a partir das 18:00, na Escola das Artes, em Campo de Ourique, e a entrada é gratuita.

Alunos da Pós-graduação em Ilustração inauguram exposição coletiva

© Tatiana Fernandes

Os alunos da presente edição da Pós-graduação em Ilustração apresentam a exposição coletiva “Atlas Interior”, a inaugurar no próximo dia 31 de maio, sexta-feira, pelas 18:00, no Trius em São Vicente, Alfama, localizado no edifício histórico do antigo Instituto de Artes e Ofícios da Fundação Ricardo Espírito Santo.

A exposição reúne trabalhos elaborados na unidade curricular Tecnologias de Ilustração, lecionada pelo ilustrador Bernardo P. Carvalho. Utilizando técnicas mistas de colagem e tinta-da-china, as ilustrações refletem o imaginário dos alunos sobre as noções de origem e pertença.

Igor Correia, Inês Duarte, Giulia Galindo, Maria Giovanna Mura, Nani Brunini, Sofia Pires, Sofia Luz, Tatiana Fernandes e Yulia Malinina são os artistas representados na exposição.

A exposição “Atlas Interior” resulta de uma parceria entre a Escola das Artes e o Trius e a coordenação está a cargo da docente Inês Viegas Oliveira. A entrada é gratuita.

 

Escola das Artes apresenta novo clube de leitura

O Aleph é o novo clube de leitura da Escola das Artes da Universidade Autónoma de Lisboa. Dedicado à comunidade académica, com especial enfoque nos estudantes, o Aleph pretende ser um espaço informal de reflexão, de livre debate de ideias e de fomentação do pensamento crítico. O projeto será apoiado pelo Plano Nacional de Leitura (PNL) e pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior no âmbito da criação da Rede de Clubes de Leitura no Ensino Superior.

Em associação às comemorações dos 50 anos do 25 de Abril de 1974, o conceito de liberdade será o mote geral para o primeiro ano da iniciativa, cujo plano de acção inclui a realização de uma sessão de leitura mensal, bem como a visita do grupo do clube de leitura a outras instituições. Mariana Rebocho, aluna do curso de Ciências da Comunicação, será a principal dinamizadora deste clube cujas sessões contarão ainda com a presença de diferentes convidados, designadamente de autores e escritores lusófonos.

A primeira sessão decorrerá no dia 24 de maio, sexta-feira, pelas 17:30, na Escola das Artes, em Campo de Ourique, incluirá também uma breve apresentação do projeto e contará com a presença de Duarte Azinheira (INCM). Os livros recomendados para a primeira sessão são “Noticiar a Liberdade”, que reúne vários testemunhos de jornalistas que acompanharam o fim da ditadura, e “Bairro das Cruzes”, de Susana Amaro Velho, uma ficção familiar fortemente marcada por acontecimentos históricos como as cheias de Lisboa de 1967 e pelo contexto político e social de Portugal nos anos 60 e 70, como sejam a resistência anti-fascista ou as perseguições da polícia política.

 

Alunos da Pós-graduação em Ilustração participam na Ilustra 33

© Clube da Criatividade de Portugal

Seis alunos da Pós-graduação em Ilustração foram selecionados para participar na Ilustra33 Hackathon, uma exposição coletiva de ilustração, com curadoria de Jorge Silva (Silvadesigners) integrada no programa do 26º Festival do Clube da Criatividade de Portugal, a decorrer em Lisboa entre 17 a 24 de maio de 2024.

Sob o lema “Crias ou queres?”, os alunos serão convidados a realizar um trabalho ao vivo no dia 22 de maio no evento Ilustra 33 Hackathon, a decorrer no Hub Criativo do Beato. O evento reúne ainda vários ilustradores e dezenas de estudantes de várias instituições de ensino superior do país. Os trabalhos estarão também em exposição na galeria online da Ilustra 33, que poderá ser visitada no site do Clube em data a anunciar.

A Ilustra 33 faz parte do Festival do CCP desde 2013 e é um espelho da qualidade e relevância da ilustração editorial portuguesa contemporânea, como disciplina artística e como parte integrante da comunicação mediática, em todos os suportes e plataformas digitais.

O evento conta com o apoio da EDP e é aberto ao público.

Docentes da Escola das Artes inauguram exposições

© Ó! Galeria

Em abril, Carolina Celas e Mariana Gomes, docentes da Pós-graduação em Ilustração da Escola das Artes, apresentam duas exposições respetivamente.

A ilustradora Carolina Celas apresenta a exposição individual “Eu, Tu e Todos (Os que Conhecemos)”, na Ó! Galeria, no Porto. A exposição ficará patente até ao dia 25 de abril.

Já a artista plástica Mariana Gomes apresenta a exposição comunitária “Banquete Sobre Tela”, que resulta de uma residência de criação desenvolvida pela Associação Aderno, em colaboração com a Fundação Mata Nacional do Bussaco, a Câmara Municipal da Mealhada e a Junta de Freguesia de Luso. A exposição, que contou ainda com o apoio à criação da Fundação Calouste Gulbenkian, pode ser visitada na Vila de Luso, no Bussaco, até ao dia 25 de abril.

Ambas as exposições têm entrada livre.

Cursos livres
A Escola das Artes apresenta vários cursos livres nas áreas da prática e do pensamento artístico contemporâneos com alguns dos mais renomados profissionais e teóricos portugueses. Saiba mais.
Pós-graduações
A Pós-graduação em Ilustração, cuja articulação entre o setor profissionalizante e o mercado livreiro é uma referência a nível nacional, é apenas a primeira das ofertas formativas não-conferentes de grau. Saiba mais.
Conferências
Aberta ao público e à comunidade, a atividade da Escola das Artes pauta-se ainda pela realização contínua de conferências e palestras no âmbito do pensamento artístico e da filosofia contemporânea. Saiba mais.
Exposições
Em parceria com galerias, mecenas e artistas, a Escola das Artes apresenta-se como um ponto cultural na cidade de Lisboa, promovendo a produção artística, seja através de programas de residência ou exposições nos vários espaços da Universidade. Saiba mais.
Concertos e Performances
O espaço polivalente da Escola das Artes permite a criação de dinâmicas culturais junto da comunidade estudantil, designadamente através da realização de concertos e performances. Saiba mais.